terça-feira, 2 de agosto de 2016

Cabo de Guerra

Se alguém nesse exato momento lhe dissesse que o Cabo de Guerra já fez parte das atividades dos Jogos Olímpicos como Esporte oficial o que você pensaria? Imagino você rindo e dizendo para o seu interlocutor que ele é um gozador. Mas ele não estaria brincando. Realmente, essa que atualmente aparece como uma brincadeira de criança, atividade quase sempre presente nas disputas recreativas e nas gincanas das festas infantis já foi um dos esporte dos Jogos Olímpicos e atraia multidões.

Foram cinco edições dos Jogos em que o mesmo esteve presente, até 1920. A Grã-Bretanha sagrou-se como maior medalhista da história na competição, tendo conquistado nada mais, nada menos do que duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Um feito realmente extraordinário.

O Cabo de Guerra é mais antigo do que pensamos. Dados históricos demonstram que a atividade já estava presente no século V a.C, principalmente na Grécia e na China. Atualmente ainda existem times profissionais organizados em federações mas isso não é suficiente para o seu retorno às Olimpíadas. É preciso conquistar corações e mentes dos 22 delegados que compõem a comissão que analisa os pedidos das federações esportivas para a inclusão de uma modalidade nos Jogos.

Além dos corações e mentes, há quem diga que o bolso dos componentes desta comissão também é um "órgão" sensível aos apelos. Mas não insistirei nesse argumento sofismático. O que sabemos realmente é que a regra para a escolha não é tão clara. Critérios como a história e a tradição da modalidade em questão, o nível técnico dos atletas, popularidade da modalidade, equivalência de gênero (nessa caso conservando a relação entre homens e mulheres praticantes) e, óbvio, dada a sua relação simbiôntica com a mídia, sua viabilidade de transmissão televisiva, são levados em conta. São ao todo 39 itens que devem ser atendidos para que a modalidade seja contemplada com sua inserção nos Jogos Olímpicos...ou não.

Mas não foi só o Cabo de Guerra que teve a "honra" de ter sido um dia expulso das Olimpíadas. Golfe, Tiro com Arco, Rúgbi, Tênis, Futebol, Polo a Cavalo, Basquete e o Beisebol já tiveram a mesma sorte. Destes, alguns já retornaram. Esse ano, será a vez do Rúgbi e do Golfe.

Quanto ao Cabo de Guerra, tudo indica que o mesmo continuará uma modalidade bastante apreciada pelos animadores de festa infantil.

Um comentário:

Rivaldo Pedregulho disse...

Por Rivaldo / 17 de agosto

Queria saber do amigo o que representa a participação das Forças Armadas na Olimpíadas do Rio de Janeiro. Como funciona? Qual é a participação do Governo Federal? Você acha que o país ganha ou perde com o “ apoio “ das Forças Armadas?

Um abraço.

Blog – https://blogdorivaldopedregulho.wordpress.com/
Facebook – https://www.facebook.com/rivaldo.pedregulho
Twitter – @blogdorivaldo
Email – rivaldopedregulho@gmail.com