segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sobre Brasil e Cuba

Breve reflexão sobre o Pan

por Igor Felippe

O Brasil terminou os Jogos Pan Americanos, em Guadalajara, no México com 48 medalhas de ouro, dentro de 141 no total.

Cuba, uma pequena ilha de 110.861 km2 e 11 milhões de habitantes, fechou os jogos com 58 medalhas de ouro, em segundo lugar, somando 136 medalhas.

Como uma ilha do tamanho do estado de Alagoas e com o número de habitantes do Rio Grande do Sul pode ganhar mais medalhas de ouro que o Brasil e ficar apenas atrás dos Estados Unidos no Pan?

(Retirado do Blog Vi o mundo)

domingo, 30 de outubro de 2011

O Pan-Americano e os Jogos Olímpicos

O Pan-Americano de 2011 se encerra hoje, na cidade de Gadalajara, no México. Os dirigentes do Comitê Olímpico Brasileiro fizeram uma avaliação positiva da participação nacional no evento. Dos 515 atletas que fizeram parte da delegação nos jogos, 277 conquistaram alguma medalha. Uns conquistaram mais de uma.

O Brasil terminou em terceiro no quadro geral de medalhas (primeiro foram os Estados Unidos e Cuba ficou em segundo), totalizando 141. Destas, 48 foram de ouro. Comparados com o Pan do Rio de Janeiro em 2007 e o Pan em Santo Domingos, em 2003, onde a delegação brasileira conquistou 157 medalhas, sendo 52 de ouro e 123 medalhas, sendo 29 de ouro, respectivamente, o salto foi positivo.

Considerando o quadro geral de medalhas, o Brasil sobe para a segunda colocação, já que Cuba totalizou 136 medalhas.

No entanto, se fizermos uma análise tomando como referência os Jogos Olímpicos de Londres, no próximo ano, aí o negócio pega. Das 93 vagas que o Brasil buscava garantir, apenas 23 delas foram preenchidas. Tudo bem que eram 97 vagas para todos os países que participavam do Pan, mas ficar com pouco mais de 25% por cento das vagas, é muito pouco para o montante do que se investi na preparação dos atletas. Talvez isso seja um reflexo de como se prepara o atleta nacional. Dinheiro tem. E muito!!!

O Pentatlo com Yane Marques, o Hipismo, que leva cinco atletas, o handebol com 14, o triatlo com Reinaldo Colluci e a canoagem com Erlon Souza e Ronilson Oliveira foram os contemplados e já carimbaram seus passaportes para os Jogos Olímpicos de Londres, 2012.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Orlando Silva sai hoje.

Na nossa última enquete, que se referia a saída ou não do minstro dos esprotes Orlando Silva da pasta, 8 votaram a favor a sua saída e 1 voto foi contra.

Pois bem. O ministro sai e tudo indica que ele entrega a pasta ainda hoje. No entanto, a mesma ainda fica nas mãos do partido do ministro, o PC do B. Os estados de São Paulo, Pernambuco ou Maranhão são os mais contados, sendo representados por Aldo Rebelo, Luciana Santos ou Flávio Dino, respectivamente.

É bom lembrar que Luciana Santos era a preferida da presidenta Dilma, no início da formação do seu ministério. Pode dar ela. É esperar para ver.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Brasil vs Costa Rica

Pelo Pan-americano de Guadalajara, ontem, quem conseguiu assistir ao jogo do Brasil contra a Costa Rica no futebol masculino até o apito final merece ganhar a medalha de ouro.

Futebol péssimo, transmissão ruim, narração mais do que ufanista do tipo “Tem que honrar a camisa amarela” e outros chavões de sempre e comentários do baixinho Romário pra lá de equivocados, colocando o fiasco da derrota da seleção na conta da CBF, que não mandou "força máxima".

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Orlando, por enquanto, fica.

Romário foi cogitado para o cargo de Ministro dos Esportes. O mesmo se encontra em Gadalajara, comentando os jogos da seleção brasileira. Pelé foi sondado e não aceitou ocupar o Ministério. Orlando Silva, enquanto isso, fica no cargo.

O PM que disse que iria apresentar as provas contra o ministro, até agora, nada. Vamos ver o que a revista Veja, neste final de semana vai aprontar.

Quem apostou na queda do ministro nesta sexta-feira, caiu do cavalo. Eu fui um dos que tomei o baque.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Ricardo Teixeira: ninguém sabe, ninguém viu

O caso Orlando Silva, ainda Ministro dos Esportes brasileiro, caminha a todo vapor na mídia falada, escrita e televisionada. Ontem ele compareceu à Câmara de Deputados para dar esclarecimentos sobre as denúncias que alvejam tanto ele quanto o seu partido, o PC do B.

O policial miliatar, senhor joão Dias Ferreira, autor das denúncias, instigado pela oposição, disse que vai apresentar as provas contra o ministro amanhã, quinta, dia 20 para a Polícia Federal, denúncias que dizem respeito, também, ao exercício de 2008. Tamanho hiato temporal exigiu uma explicação: "Falei agora por uma questão de mídia. As denúncias feitas agora têm impacto devido à Copa do Mundo. Foi estratégico, isso. Tenho gravação de uma conversa mantida em reunião, em 2008, na calada da noite, no sétimo andar (no Ministério). O encontro foi entre 21 e 23 horas", disse o PM. (Política Hoje).

Estamos esperando o desdobrar dos fatos. Nos corredores do Congresso, vozes já falam em demissão do Ministro Orlando Silva pela presidenta Dilma Rousseff. É aguardar para ver no que vai dá. Mas o que causa estranheza a este blogueiro não é a voz ensurdecedora da mídia nativa sobre o fato, mas o seu silenciamento a respeito das denúncias de corrupção a envolver o senhor Ricardo Teixeira, o que motivou, inclusive, movimento no twitter denominado #foraricardoteixeira e consequente passeatas pelas ruas do Rio de Janeiro.

Se a mídia, que mais uma vez demonstra ter um lado, muito embora teime em falar sobre isenção, se empenhasse um terço sobre o caso de denúncias sobre Ricardo Teixeira, talvez o mesmo já estivesse fora da CBF, para o bem do futebol nacional.

Vamos investigar os fatos. De um, a envolver o senhor Orlando Silva e do outro, o senhor Ricardo Teixeira que a propósito, sumiu!!! Ninguém sabe, ninguém viu!!!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Record vs Globo

Os Jogos Pan-americanos que ocorrem na Cidade do México desde sábado, colocam a Record e a Rede Globo em disputa, mas não pelo pódium.

A Rede Record que transmite com exclusividade o evento, acusa a vênus platinada de piratear as imagens de abertura da competição.

Quem vencerá a contenda?

domingo, 16 de outubro de 2011

Muito estranho

Há muito tempo que diversas ONG´s de diferentes estados da nação brasileira vem se utilizando do dinheiro do Ministério dos Esportes, assim como vário empresários de diversos ramos vem se utilizando do Fundo Público, para desenvolver seus projetos humanitários, ações para inclusão social entre outras cantilenas.

Sabendo disso, meus botões, companheiros sempre atentos, me perguntaram: por que somente agora a revista Veja resolveu escrever uma matéria sobre o caso? A resposta provável é que somente agora o próprio ministro Orlando Silva está envolvido diretamente na denúncia. Portanto, a denúncia se personaliza. Penso eu. Se os atos de corrupção estiverem na esfera externa e não atingirem os ministros, bastam apenas algumas matérias em revistas que poucos leem e tá bom. Mas quando o caso toca na carne do senhor ministro da pasta em questão, cabe que o eco da matéria escrita reverbere nos canais de televisão.

Muito estranho isso.

De qualquer modo, tem que averiguar. Mas seria importante, também, que outras capas de revistas semanais chegassem às telas da globo. A revista Carta Capital do dia 5 de outubro aponta um nível de corrupção muito grande envolvendo as forças armadas do país. Este caso dormita nas redes televisivas.

Muito estranho isso.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A Fifa pode tudo, amparada pela lei

A instalação da comissão especial que vai debater o projeto de Lei geral da Copa foi adiada para a próxima semana.

De acordo com o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), nem todos os partidos indicaram seus integrantes. Na avaliação do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a Lei Geral da Copa deixa o consumidor-torcedor à mercê das vontades e caprichos da Fifa. Caso o texto não sofra alterações no Congresso, a entidade máxima do futebol terá total liberdade para promover práticas abusivas com a venda casada - quando, por exemplo, o comprador é obrigado a adquirir um pacote de viagens junto à entrada da partida - e a não reparação de eventuais danos.

O Idec avalia que o projeto coloca em risco direitos garantidos pelo Estatuto do Idoso, o Estatuto de Defesa do Torcedor, as leis estaduais de meia-entrada para estudantes e, sobretudo, o Código de Defesa do Consumidor.

[MATÉRIA RETIRADA DA CARTA CAPITAL, ano XVII, nº 667, outubro 2011, p. 21)

domingo, 2 de outubro de 2011

Ode ao pessimismo da razão: em busca do otimismo da vontade

Ao pessimismo da minha razão soma-se o otimismo da minha vontade. Ambos estabelecem uma luta intestina, dialogam em muitos momentos tendo a bílis como mediação. De maneira alcalina e amarga, o diálogo segue reconhecendo o continente da caixa de pandora e o seu tênue conteúdo: a esperança.

Mas até este reconhecimento é questionado. Meus botões chamam a minha atenção para manobras ideológicas presentes em frases do tipo "quem espera sempre alcança" ou "a esperança é a última que morre", lembrando-me que morre. Um soco no fígado.

Mas não somos nós que fazemos a história, professor? Lembra-me um jovem e otimista estudante atento, coisa rara nos dias de hoje. A minha razão (meu deus, por que tanto pessimismo), grita, silenciosa, em sua direção: mas não a fazemos como queremos.

Incorrigível razão. É o fígado ganhando do coração. Mas continua o insistente jovem, resoluto, com sua esperança (será vã?), clamando aos meus tímpanos -  talvez por ter lido nos meus olhos descrentes o grito silencioso da minha consciência - palavras regidas por Paulo Coelho. Ninguém é perfeito, penso rapidamente. Lembra-me do Alquimista, insisti na conspiração do universo: quando algo tem que dar certo, o universo conspira para que assim seja.

Será verdade? Mas se conspira para que seja como gostaríamos que fosse, também conspira para o outro lado. O mesmo deus que me abençoa com o gol, não é o que castiga o goleiro? Não são as lutas do contrário que movem o mundo? Incorrigível. Sou realmente um pessimista. Entre este e o otimismo, vence o pessimismo. Um ao outro que se soma que nada. Pura falácia, rico sofisma. Pensei em voz alta.

Tentei, professor. Mas acho que realmente não vou consegui. Na verdade, é disso que compõe seus textos, suas postagens. Nas entrelinhas, se lermos com cuidado, encontraremos amargura, rancor e sentiremos a vibração do seu fígado ao som dos teclados, condenando Pandora à morte. É de bílis o substrato dos seus bits. O senhor é um pessimista incorrigível!!!

Reflito. Tempestades neurônicas castigam o meu cérebro. Em um esforço enfadonho, de quase indiferença, replico: mas não seria o pessimista, um otimista mal informado?

sábado, 1 de outubro de 2011

#foraricardoteixeira

Coincidentemente, no mesmo dia em que a The Economist publicou um artigo sobre o Ricardo Teixeira o mesmo baixou hospital. Claro que não foi só por isso mas sim, penso eu, pelo conjunto da sua obra, que vem sendo questionada já há algum tempo por diversos meios de comunicação, inclusive, muito embora, rapidamente, pela conhecida vênus platinada, seu maior xodó.

Enquanto ele segue internado, eu sigo torcendo pela recuperação do futebol brasileiro, tal como já afimei em postagem anterior. Minha tradição cristã, há muito abalada, não torce nem um milímetro pela sua recuperação. Quando se tem um câncer o que mais se quer não é eliminá-lo? Ricardo Teixeira é este câncer. Ele só não. Mas digamoss que ele é o câncer maior.

Sei que serei criticado por esta visão pouco cristã. Não me importo. Aliás, duvido muito se este senhor não faria o mesmo que fez Pôncio Pilatos, condenando, mais uma vez, Jesus Cristo para morrer crucificado, mesmo reconhecendo sua inocência e história, por um belo quinhão de dólares.

Recentemetne na revista Piauí esse bom moço, de alta formação católica, afirmou: “Em 2014, posso fazer a maldade que for. A maldade mais elástica, mais impensável, mais maquiavélica. Não dar credencial, proibir acesso, mudar horário de jogo. E sabe o que vai acontecer? Nada". Esta é a verdadeira face deste senhor dos anéis, que tripudia com um dos maiores símbolos do povo brasileiro, o futebol. Faz dele o que quer e bem entende.

Mais sei que muitos espíritos cristãos intercederão sobre o mesmo. Respeito. Mas não esperem isso de mim. A campanha continua. #foraricardoteixeira